Hemodiálise

  • 0
  • 18 de novembro de 2013

A hemodiálise é um tipo de tratamento para pacientes que sofrem de doença renal avançada. Os rins de uma pessoa com a doença renal avançada não conseguem fazer o trabalho de eliminar o excesso de água, sal, potássio, ureia e outras substâncias do sangue. Isso faz com que a pessoa se sinta doente, com náuseas, vômitos, inchaço, palidez, entre outros sintomas. Este tratamento é indicado para pacientes com insuficiência renal aguda ou crônica graves.
O tratamento
O início do tratamento é feito com o diagnóstico do médico nefrologista, que avalia o organismo através de consulta médica, investigando os possíveis sintomas por exames laboratoriais do tipo dosagem de ureia, creatinina, potássio e ácidos no sangue, quantidade de urina produzida durante um dia e uma noite (urina de 24 horas e creatinina na urina de 24 horas), cálculo da porcentagem de funcionamento dos rins (clareamento da creatinina) e avaliação de anemia (dosagem de ferro, saturação de ferro e ferritina); Em alguns casos os remédios não são suficientes e a doença progride, sendo necessário iniciar a hemodiálise.
Uma vez iniciado o tratamento, será necessário fazer hemodiálise para o resto da vida?
Na maioria das vezes, sim. É comum que o paciente que inicia hemodiálise manifeste o desejo de receber um transplante de rim para deixar de fazer hemodiálise. O transplante de rim é mais uma opção de tratamento para a doença renal crônica avançada, que possui pontos favoráveis e pontos desfavoráveis.
O procedimento de filtragem
No procedimento, o sangue não é retirado do corpo, apenas fica circulando por um conjunto de linhas enquanto passa por um filtro na máquina. O sangue é filtrado através de uma veia que é preparada por uma pequena cirurgia no braço do paciente, a chamada Fístula Artério Venosa ou através de um cateter instalado no pescoço, tórax ou virilha para que o sangue seja puxado pela máquina para ser filtrado. Após a filtragem ele é devolvido para o organismo.
Tempo necessário para fazer a hemodiálise
O tempo varia de acordo com o estado clínico do paciente e, em geral, é de quatro horas, três ou quatro vezes por semana. O médico nefrologista avaliará o paciente para que seja escolhida a melhor forma de tratamento.
Na maioria das sessões de hemodiálise o paciente não sentirá nada, mas algumas vezes, pode ocorrer uma queda da pressão arterial, câimbras ou dor de cabeça. Por estes motivos, a sessão de hemodiálise é sempre realizada na presença de um médico e uma equipe de enfermagem.
Geralmente esses sintomas acontecem quando o paciente tem muito líquido para remover do seu corpo naquela sessão de hemodiálise. Dessa forma, é importante seguir as recomendações da equipe médica para evitar o ganho excessivo de peso entre os dias das sessões de hemodiálise, e assim, ter uma sessão confortável.
É preciso que o paciente mantenha a dieta em dia, siga corretamente as prescrições médicas, para que assim ele ele tenha um longo e saudável tempo de vida. O mais importante para a saúde do paciente é que ele nunca abandone o tratamento pela metade.

Fontes:
abcdasaude.com.br
sbn.org.br
portaldadialise.com

Deixe seu comentário, vamos adorar conversar com você